3ª Semana-2018 – GDC Adult & Young

FRUTIFICANDO EM CRISTO.

(2ª Parte)

A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE
 — A qualidade de nossos frutos depende da qualidade de nossas vidas.
Sobre isto, o Senhor Jesus disse: “Assim, toda árvore boa produz bons frutos; porém, a árvore má produz frutos maus” (Mt 7: 17).
Somos conhecidos pela qualidade dos frutos que geramos. Isto gera em nós a responsabilidade de sermos árvores boas e de gerarmos bons frutos.
Existe uma tendência muito traiçoeira de separar a vida em compartimentos estanques. Isto não existe.

— Nossa vida é una e indivisível.
É comum ouvirmos termos como vida espiritual, vida material, vida profissional, vida conjugal etc. Esta divisão, às vezes, é perigosa quando nos dá abertura a sermos santos em algumas áreas e pecadores em outras. Tiago disse:Meus irmãos, pode acaso uma figueira produzir azeitonas, ou uma videira figos? Nem tampouco uma fonte de água salgada produzir água doce” (Tg 3: 12).
Deus nos desafia a termos uma vida idônea, íntegra e veraz para expandirmos o Seu reino na face da Terra.

PERGUNTAS PARA DEBATE NO GDC:

  • O que Jesus quis dizer com o termo “Árvores boas”?
      • Uma árvore boa tem raízes boas, princípios de vida segundo a Palavra de Deus. As raízes conseguiram alcançar o ribeiro de águas (Espírito Santo) e por isso, esta árvore possui seiva, vida de Deus em seu interior. Com isso, suas folhas são verdes (testemunho) e seus frutos, viçosos (vidas alcançadas).
  • O que vem a ser “testemunho integral”?
      • É o resultado de alguém que optou por engajar sua vida por inteiro na glorificação ao seu Deus, sem deixar compartimentos escuros sem a luz do Senhor.

DICA: Não espere que o novo convertido vá sozinho à reunião do GDC. Busque-o, ou determine alguém para fazê-lo!

A SANTIDADE NA FRUTIFICAÇÃO
— Removendo os obstáculos.
Em sua analogia em João 15, o Senhor Jesus declara ser Ele a videira. e os discípulos são os ramos que extraem d’Ele a vida e a força necessária para subsistir e produzir frutos. Quem cuida da videira é o Pai (João 15: 1). Deus remove os ramos infrutíferos (aqueles que não permaneceram) e poda os que dão fruto, tirando os “galhos” desnecessários, de modo que os frutos não sejam obstruídos em seu crescimento. Com isso, o Pai demonstra sua determinação em remover os obstáculos a fim de que Sua videira seja frutífera.
Contudo, não nos deve preocupar a realidade da limpeza e da poda, elas são necessárias e úteis. Devemos, sim nos ocuparmos em sermos discípulos que atendem as expectativas do nosso Senhor, ou seja, que dão fruto de qualidade.

— O sinal de saúde dos ramos é o fato de produzirem muitos frutos e frutos bons.
Vale frisar, no entanto, que “dar frutos” tanto faz referência a gerar novos discípulos, quanto à qualidade de quem já é discípulo. Neste caso tem a ver com “o fruto do Espírito” (Gl 5: 22-12), a saber, as evidências de que o Espírito Santo guia aquela vida. Se vivermos um vida cheia do fruto do Espírito, com certeza nossa contribuição para o Reino de Deus será muito positiva.

DICA: Você é um pescador! Diferentes tipos de peixes se alimentam em diferentes locais, em horas diferentes do dia. Vá onde os peixes estão! Nem todo o peixe virá ao seu GDC!

 
 

NA PRÓXIMA SEMANA : FRUTIFICANDO EM CRISTO – (Última Parte)

Data de Aplicação: 31/01/2018

Fonte:http://minhacelula1.webnode.com/products/frutificando-em-cristo-a-necessidade-de-frutificar/

Adaptado: Pr.Gilberto Luis Cunha.

Deixe uma resposta