Palavra Pastoral

FLEUMÁTICO

NOVAMENTE AOS PÉS DA CRUZ!

Vivemos dias em que protocolos são seguidos, procedimentos, criados e aperfeiçoados para que não haja erros e tudo aconteça da melhor maneira possível.

Para qualquer viagem ou até mesmo ingressar em alguns lugares, antes é necessário seguir procedimentos e uns dos primeiros ou que antecedem o acesso ou a viagem é chamado de Check-in (Verificar, conferir antes do acesso).

É muito chato e desagradável, quando no momento do check-in descobre-se que algo está errado. Orienta-se que este procedimento seja efetuado com bastante antecedência, para que se possível possa-se resolver as pendências se encontradas no check-in, para que a pessoa não perca o voo, a viagem ou o acesso.
Vamos fazer um “check-in espiritual”, para solucionarmos as exigências da viagem.

Vamos ler a Carta de Paulo aos Romanos Capítulo 5, versos do 20 ao 21.

“Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça;
Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor.

A Maior e mais profunda epístola do Apóstolo Paulo foi à aos Romanos e destaca-se por seu alto nível doutrinário, na esfera da Teologia é a mais significativa obra já produzida.

Lutero declarou:É o principal livro do N.T. e o mais puro Evangelho, tão valioso que um cristão deveria saber de memória cada palavra dela”.

Paulo estava em sua 3ª viagem missionária na próspera cidade de Corinto e após ter passado em Éfeso algum tempo, ficou hospedado por três meses na casa do fiel amigo Gaio, possivelmente na primavera de 57 ou 58dC.

Desejava voltar à Jerusalém, por ter entendido que havia terminado seu trabalho no Oriente, chegou a levantar ofertas entre as igrejas gentílicas para ajudar os necessitados em Jerusalém, porém, com o ardor missionário queimando em seu peito, sua visão evangelística ia mais além… À Espanha. No caminho para Espanha, Roma era passagem obrigatória, então aproveitou para esclarecer dúvidas doutrinárias que sabia haver na Igreja em Roma.

A igreja em Roma se constituía de duas classes, judeus e gentios e um dos principais problemas doutrinários era que alguns pensavam que poderiam alcançar a salvação por seus próprios méritos, por atitudes comportamentais então Paulo começa expondo e lançando na face de todos as suas reais condições. “TODOS PECARAM e destituídos estão da Glória de Deus!” (Rm. 3:23).

Talvez o problema da Igreja em Roma, tenha frutificado, ultrapassado gerações e podemos afirmar que não é muito diferente dos nossos dias.

Como mencionei num casamento que celebrei, a autossuficiência é a “coqueluche” do momento em todos os setores e segmentos. A independência é o maior desejo de países, mercados e já a muito tempo do ser humano. Queremos e buscamos a autossuficiência! E em muitas situações, até é possível acontecer, mas existe algo que não tem a mínima chance, a menor possibilidade de alcançarmos por méritos próprios…  O CÉU, A SALVAÇÃO DE NOSSA ALMA!

Paulo agora vem mostrar para todos os crentes de Roma que a Cruz do Calvário é a única possibilidade, pois, TODOS PECARAM!

Vivemos hoje um sério problema de astigmatismo e miopia espiritual e ética (Visão). Agarramos e mergulhamos no texto de 2 Co.5:17…

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo

… e esquecemos que para as coisas passarem, e para tudo se fazer novo EU PRECISO DA GRAÇA DE CRISTO para mandar as coisas velhas embora!

Mas para que eu possa obter a Graça de Cristo, primeiro é necessário delatar algo chamado PECADO e este tema não está na maioria dos esboços dos pregadores atualmente.

Mas pastor… é muito, muito, muuuuito feio admitir que ainda existam coisas do velho homem em nós! A cartilha do “CRENTE RELIGIOSAMENTE CORRETO”, diz que não podemos ser fracos.

Então vamos levando nossas vidas pensando que alcançaremos a vida eterna. E a coisa é tão terrível e forte que muitos pensam assim:
— ”Ninguém vai ver, ninguém saberá, só mesmo no dia do arrebatamento!”

E sabe por que somos assim?
Porque, durante anos e anos foi nos apresentado um modelo distorcido de aparência cristã, onde jamais se admite erros ou pecados. Assim, vamos maquiando feridas e deformações, escondendo-nos de nós mesmos, pois, de Deus jamais conseguiremos esconder-nos, mas aos poucos vamos acumulando uma casca dura que impede de termos uma vida plena diante de Deus e inviabiliza o agir do Espírito Santo de Deus plenamente em nós.

Sabe por que muitas pessoas nem ousam entrar numa igreja?
Porque elas julgam que ali não é ambiente pra elas. Ali só tem santo, ali só tem pessoas de outro nível, as pessoas dali não cometem erros.

Ali só tem casais sem nenhum tipo de problemas, ali só tem famílias perfeitas, ali só tem experts no conhecimento da Bíblia!

Então as pessoas se sentem retraídas e concluem que ali não é lugar pra elas! Elas precisam primeiro nascer de novo! Ser novas criaturas, abandonar seus antigos hábitos, aí sim poderão ingressar e serem aceitas em igrejas.

Mas… espere aí… A Igreja não deveria ser o socorro, o hospital de Marias Madalenas, de Zaqueus, de Samaritanas, de Gadarenos, de Saulos de Tarso?

Mas pastor… É muito pecado! É muito feio e constrangedor… Vamos deixar quieto como está…

Querido(a)… ONDE ABUNDOU O PECADO SUPERABUNDOU A GRAÇA!

É impossível conseguir sozinho! Esse modelo que nos está sendo imposto já a algum tempo de que devemos aparentar o que não somos é fraco, está em decomposição e logo, logo, começará a cheirar mal!

Qual o problema em pedir socorro?!!! Parece que só temos o direito de nos lançar aos pés da Cruz uma vez apenas!

NÃO! Jesus morreu na Cruz para que todas as vezes que ao fazermos o Check-in e encontrássemos pendências, pudéssemos nos arrepender, gritar por perdão e garantirmos nosso acesso à Ele!

Tenho algo pra te falar… O escritor de Romanos sabia muito bem o que era voltar à Cruz, por isso ele escreveu: “Onde abundou o pecado, superabundou a Graça!”(Rm. 5:20b)

Não hesite em Voltar aos pés da Cruz todas as vezes que for preciso! Uma das maiores armas do nosso inimigo é sussurrar em nossos ouvidos que o fardo do pecado é nosso e cada um tem que se virar com o seu.

Mas Jesus disse no Evangelho de Mateus capítulo 11 versículo 28 a 30:

Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso.
Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.
Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.

Não precisamos aparentar o que não somos, temos o direito concedido por Cristo a clamar por ajuda, se arrepender, pedir perdão e ficarmos livres de todo o fardo que pesa e nos impede de termos uma vida plena diante de Deus.

Deus vos abençoe.

Pr.Gilberto Luis Cunha.